quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Dos sonhos que angustiam

Porque estava insegura ficou espiando da beira. Até que o ar fresco e a vontade de experimentar novas aventuras a fizeram pular de cabeça. A sensação da água entrando nos pulmões era incômoda, e deu-se conta que estava sozinha ali no meio de um sonho angustiado. A respiração era impossível, e os braços agitavam-se freneticamente, numa tentativa urgente de não sucumbir à violência do mar em ressaca.
Não, ela não sabia nadar. Mas tentou até o fim.

2 comentários:

Debynha. disse...

É incrível como te ler me fascinaa... espero que você tenha um livro ou se não tiver já esteja se programando... ^^ Eu quero ler com certeza. Grande beijo, continue escrevendo, ler você é inspiração!

Lilian Dalledone disse...

Debynha: Não tenho nenhum livro publicado. Tenho muitos planos, quem sabe um dia... Obrigada por seu carinho!

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.