segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Novos rumos...

Garimpar a alma em busca de novas emoções. Acordei com esse desejo estranho pulsando em meu pensamento. Varrer o que é antigo e procurar o que não conheço. Quem sabe um pouco mais de sanidade, já que meus caminhos são loucos demais pra que eu consiga viver em paz comigo mesma. Quem sabe um pouco de leveza, que a culpa pesa uma tonelada, e me sinto cansada de carregar tanto peso em mim. Talvez a sensação inédita de ser ansiada, esperada, a salvação dos dias sem graça de alguém que já não sabe sonhar. Não encontro respostas em mim, o gosto de quero mais adoçando minha boca, e um perfume febril de juventude entrando em minhas narinas. Quero sonhos novos, já vivi tempo demais colhendo amoras da macieira, chega de ilusões. Quero abraços demorados, cheiro de chuva e chá de capim marinho aquecendo minhas horas sem a presença preguiçosa de uma luz quase apagada, que falta faz um arroubo adolescente na vida de quem não lembra mais como ser feliz... Minha felicidade não chega a ser contagiante, é mais uma imagem engraçada que se forma diante dos que não têm a loucura pulsando em si. A minha loucura eu já conheço, talvez demais até. Sei onde ela me leva e sei que não vou chegar onde ela queria, talvez seja hora de trocar de sapatos. Esses eu já não quero, que não amortecem meus pesares como antes. É, garimpar a alma em busca de novas possibilidade me parece excitante hoje. Com novos mapas pode ser que eu chegue em algum lugar...

Um comentário:

yehuda disse...

novas loucuras?
novas emoções?
nada de novo no front
é só lembrar - se
da liberdade,
mandar pro inferno o trabalho,
deixar de pagar impostos,
avançar o sinal vermelho
enfretar a autoridade
não se escravizar com as griffes
é muito simples
nada complicado
deitar com quem quer
por amor ou prazer
viver na natureza
ser louco beleza

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.