terça-feira, 4 de novembro de 2008

Efêmera


Ainda que transitória
como os teus dias
deixa eu marcar tua vida
com o gosto da minha boca.
Mulher de muitos sabores
múltiplas contradições
não guardo falsos pudores.
Abre os braços e me recebe
antes que esse momento
desapareça
- dono das minhas horas insones –
guarda as dores, dúvidas e desencantos
pra depois que eu te tirar
da cabeça.

2 comentários:

yehuda disse...

bom poema
sem exageros
simples e belo
gostei
parabens

Márcia(clarinha) disse...

Que os momentos sejam intensos para sempre serem lembrados.
lindo dia,
flor

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.