sábado, 31 de janeiro de 2009

Bailarina

Mora em mim essa bailarina
tardia
que desconhece o medo de errar
ousada
inventa novas formas de flutuar
visionária
Usa a linguagem do corpo
intensa.
Mora em mim essa mulher
que baila
que ri e que chora,
verdadeira
Ensaia repetidamente cada passo
operária
E faz de mim pessoa
inteira

5 comentários:

De vez em qdo venho aqui!! disse...

parabéns Lilian, ah se todas as mulheres fossem bailarinas...
postei algo sobre as mulheres q deveriam ser essa bailarina...
bj
elane (todo Nosso)

fred disse...

Belo poema, Lilian.

Re disse...

Lindo!

myra disse...

oi, sou Myra irma de Iosif, acho lindo este poema e vou recorrer todos teus escritos, acho que vou gostar muito de teu blog!!!um abraço, myra

myra landau disse...

estou te visitando , achei lindo este poema, e acho que vou gostar de tudo!
sou irma de Iosif ( yehuda), meu blog é
: www.myra-parole.blogspot.com

vou continuar olhando teu blog!!
um abraço, myra

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.