domingo, 18 de janeiro de 2009

Você pensa que eu não sei...


Essa agonia
de querer ser melhor
se reinventar
usar palavras difíceis
mudar a cor do cabelo
adivinhar meus pensamentos...
Não precisa ser diferente
o que me encantou
e me fez te seguir
não foi o cheiro, a roupa, o olhar...
foi a essência do que eu vi
você tentando
desesperadamente
não mostrar...

4 comentários:

Flávia disse...

Eu também me encantei pelo que não era óbvio. Mas eu via nas entrelinhas mais do que ele julgava existir...

Um beijo, frô.

Alcinéa Cavalcante disse...

Que tenhas uma semana de muita luz e poesia.

Lilian Dalledone disse...

Essas entrelinhas que a gente não lê direito nos pregam cada peça... sei bem do que vc fala.
Beijos!

Lilian Dalledone disse...

Alcinéa, obrigada. Saber que você me lê é sempre muito bom.
Beijos!

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.