sábado, 31 de janeiro de 2009

Bailarina

Mora em mim essa bailarina
tardia
que desconhece o medo de errar
ousada
inventa novas formas de flutuar
visionária
Usa a linguagem do corpo
intensa.
Mora em mim essa mulher
que baila
que ri e que chora,
verdadeira
Ensaia repetidamente cada passo
operária
E faz de mim pessoa
inteira

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Meu Lado B













TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

(Ferreira Gullar)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Da minha coleção de lembranças alheias...

Não olhei pra trás. Atravessei a rua fingindo interesse em alguma vitrine do outro lado e até entrei na loja pra disfarçar. Comprei o primeiro par de sapatos que vi, uma sapatilha preta que até hoje não usei. Não lembro da vendedora, lembro só que aceitei o copo de água que ela me ofereceu. Saí com a sacola na mão e o coração enfiado no bolso do jeans. Uma tarde que tinha tudo pra ser especial, mas que deixou um cheiro de derrota em mim. Nunca mais voltei naquele café. Cheguei em casa dolorida, a luta comigo mesma foi dura. Não sei se venci ou perdi. Não derramei nenhuma lágrima, mas até hoje não consigo esquecer seu rosto ironicamente satisfeito ao me dispensar. Eu merecia um amor melhor, mas só você estava disponível e eu me enganei. Não entendi suas mensagens, e esqueci de usar cinto de segurança. Tem um monte de coisas que eu quero fazer antes de morrer, mas me prendi naquela tarde e nunca mais o café teve o mesmo gosto.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Presente












Leva contigo guardado
meu sentimento mais doce

que não tem pressa, não sufoca
não escreve nem manda recado
não arde, não fere nem queima.

Leva contigo guardado
meu sentimento mais sagrado
disfarçado de poema.

Deixa que o sentimento dobrado
assim até meio sem jeito
em folhas de papel pautado

saia e perfume teu dia
e transforme tua saudade
em poesia.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Calores...











Guardo a distância
que precisas
pra aplacar
teus muitos medos

Mas confesso
meu desconforto:
faz muito calor
no inferno.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Você pensa que eu não sei...


Essa agonia
de querer ser melhor
se reinventar
usar palavras difíceis
mudar a cor do cabelo
adivinhar meus pensamentos...
Não precisa ser diferente
o que me encantou
e me fez te seguir
não foi o cheiro, a roupa, o olhar...
foi a essência do que eu vi
você tentando
desesperadamente
não mostrar...

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Chovia...

A chuva não impediu a dança. Os trovões com toda a sua força e ela ali, sorrindo. O vento sequer movia seus cabelos, nada estava fora do lugar. Deixa eu mostrar quem sou, parecia dizer com seu andar gracioso, quase adolescente. Quem viu achou que ela nada sabia. Mas seu olhar seguro não deixava dúvidas: já havia entendido há muito tempo que o tempo que ele não estava com ela estava em mim. E em mim repousava, retalhado pelos anos arrastados sem viço, quando só queria palavra que pulsasse, abraço que aquecesse, coração que latejasse. Ela sabia. E cada passo que dava contava a história de amor que sabia ter vivido e que fazia questão absoluta de guardar, mesmo que dentro de um corpo inerte e sem luz. Era dela a presença absoluta, a voz grave, o olhar cândido. Olhei na direção do mar e vi as ondas batendo no barco vazio. O barco ali, à espera de seu capitão. Eu não sei navegar. Especialmente em meio à chuva. Ela abraçava o próprio corpo com a beleza que juntou através dos anos, que pareciam estacionados em algum lugar entre os cabelos escuros. Quem é capaz de enganar o tempo tem o direito de contar sua história em paz. E eu saí.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Em paz...

Em paz
porque não calo em mim
meus quereres.

Palavras
pesam quando guardadas.

Não precisa
me amar de volta.
Eu sempre vou ser feliz...

domingo, 11 de janeiro de 2009

Audácia












Trago em meu peito
a marca dos que não temem.
As palavras não me assustam
o escuro não me oprime
o silêncio não me congela
o amor não me cega
a verdade não me destrói.
Eu não me privo.
A vida é muito curta
e eu não discuto com ela.
Eu vivo.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Música que embala minha tarde...












Nosso Estranho Amor
(Caetano Veloso)

Não quero sugar todo seu leite
Nem quero você enfeite do meu ser
Apenas te peço que respeite
O meu louco querer

Não importa com quem você se deite
Que você se deleite seja com quem for
Apenas de peço que aceite
O meu estranho amor

Oh! Mainha deixa o ciúme chegar
Deixa o ciúme passar e sigamos juntos
Oh! Neguinha deixa eu gostar de você
Prá lá do meu coração não me diga
Nunca não

Teu corpo combina com meu jeito
Nós dois fomos feitos muito pra nos dois
Não valem dramáticos efeitos
Mas o que esta depois

Não vamos fuçar nossos defeitos
Cravar sobre o peito as unhas do rancor
Lutemos mas só pelo direito
Ao nosso estranho amor

Oh! Mainha deixa o ciúme chegar
Deixa o ciúme passar e sigamos juntos
Oh! Neguinha deixa eu gostar de você
Prá lá do meu coração não me diga
Nunca não

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Regrets


Minhas palavras afobadas
não sabem
que não posso.

Não disse de propósito
mas não retiro
o que falei.

Já disse
e não volto atrás.

Mas o que eu faço com esse medo
de que agora
nunca mais...?

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

As aparências enganam...

















Confissão

Que esta minha paz e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece...
Mas,
Em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!

(Mário Quintana)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Leminskiando...





Ano Novo
Anos sonhando
um ânimo novo

(Paulo Leminski)

A todos que passam por aqui meus sinceros desejos de um ano realmente cheio de entusiasmo e sucesso!...

Eu, por enquanto, continuo aqui em Aracaju, de férias, sob esse sol que promete um ano dourado e muito, muito cheio de vida e luz...
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.