sábado, 7 de março de 2009

Ventania


Vento frio
nenhuma dor me sufoca
mais do que essa.
O ar que entra em mim
dilacera minha loucura.
Estou calma.

8 comentários:

Eduardo Trindade disse...

Bonito... Versos afiados. Um gume cortante e confortante. (Gosto dessa ambiguidade.)
Abraços!

Isadora Cecatto disse...

Do silêncio cortante dos dias calmos. Ah, como eu sei. E como pode a tempestade, vez ou outra, ser mais bem-vinda que a calmaria do mar interior? Só sei que pode. Lindo!

Isaac Marinho disse...

É sempre bom te ler...
Às vezes não há melhor tratamento para nossas loucuras do que deixar-se estar e sentir-se vivo.

Continue sempre assim. =)

Um abraço.

Márcia Corrêa disse...

Um chá morno e o fundo de uma rede quentinha. Ainda que não aqueçam a alma, iludem o corpo de calmarias.

Marcela disse...

.

Hoje pra mim é um deles.
Mas eu sigo, sabe?
Pq amanhã pode ter um sol tão grande e tão quente que ilumina mais que a pele, ilumina a alma também.

Tô sumida, mas quero voltar.
Esse é sempre o primeiro passo.

beijos!

.

Isaac Marinho disse...

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA Lilian!!
FELIZ DIA 8 DE MARÇO!

Solange Brandão disse...

Querida amiga, fiquei muito feliz em te encontrar. Já virei fã, parabéns pelo nosso dia, vc que é uma mulher que nos representa muito bem, da sua ex aluna: Solange Brandão

yehuda disse...

calma que engana
loucura é vento que gela
e queima ao mesmo tempo
o nosso melhor momento

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.