quarta-feira, 11 de março de 2009

Desespero











Essa imensidão
que me abraça
e me puxa pra dentro
do abismo
fala de mim como se eu fosse
velha conhecida
dos labirintos
eternos
escuros
gelados
que se formam
toda vez
que eu quero desistir.

Eu não sorrio
nem temo
mas ainda não sei
se mergulho...

3 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

A dúvida de deixar-se ir...
Que lindo.

feliz noite flor
beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Assim como o oceano só é belo com o luar
Assim como a canção só tem razão se cantar
Assim como uma nuvem só acontece se chover
Assim como o poeta só é grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor não é viver

(Vinícius De Moraes/tom Jobim)

Desejo a voce um resto de semana maravilhoso
Abraços. Eduardo Poisl

Márcia Corrêa disse...

Abismos têm ímãs de alma. Ser conhecida em seus labirintos ajuda a fazer o caminho de volta, feito João e Maria com os grãos na floresta. Às vezes os corvos comem os grãos e o retorno fica mais difícil.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.