domingo, 7 de dezembro de 2008

Ausência...


Estranho...
Tantas promessas
tanto desejo
e eu aqui,
amortecida -
nem esperanças
nem lágrimas.
E esse quase nada
doloroso
me assombrando
através
da tua ausência...

5 comentários:

O MEU MUNDO ... disse...

Gostei. Vou voltar.

Flávia Jorge disse...

q triste isso Lilian, mas é a vida né...
vamos tentar ser felizes de outra forma...
boa semana e divirta-se...
bjao.

Sr. Despedaça Corações disse...

As lágrimas fundamentam a esperança.

Iêda disse...

Lillian,

Às vezes acho que a ausência é tão presente, tão viva, que é quase um ser. É uma "descompanhia" que fica com a gente e nos segue.

Me identifiquei muito com teu poema.

bjs e boa semana para vc!

Iêda

Marcela Tenório disse...

.

Parece que nossas sintonias andam apontadas assim para a mesma rádio ... eu escrevo de lá e chego aqui e leio as mesmas coisas, escritas com outras palavras ...

Isso passa?

.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.