segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Tempus fugit














É verde o canto das ondas
batendo em chicotadas frias
nas pernas que já não correm.
O murmúrio repetido
do vai e vem da água salgada
repete num mantra sentido:
carpe diem.

Se der tempo.

2 comentários:

Lucy disse...

Lindamente triste.
O tempo ñ espera...

Mulher na Janela disse...

O tempo nos percorre devagar, devagar destreza de quem nos rouba, pouco a pouco, os lírios e delírios.

Belo poema.

Xeros...

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.