sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Shaná Tová!



5770- Shaná Tová - Feliz Ano Novo
Jayme Rosenthal




Hoje, 18 de setembro de 2009, ao entardecer, assim que surgir a primeira estrela no céu, segundo o Velho Testamento, 1º dia do mês de Tishrei do calendário lunar, a comunidade judaica do mundo inteiro, começa a comemorar Rosh Hashaná, que literalmente significa "cabeça do ano" ou Ano Novo.


Rosh Hashaná é o início do Ano Novo e aniversário da criação do mundo a partir do homem. No sexto dia, do pó Deus fez o homem estático, assoprou suas narinas e deu-lhe vida. Deu-lhe também, o livre arbítrio, que não foi atribuído no primeiro dia da criação as galáxias, plantas, animais e tudo que compõe o globo terrestre. E, no sexto dia, após terminar sua obra, Deus disse: "e foi bom", descansando no Shabat (sábado) de toda obra que fizera. Coincidentemente, nesta data, a história se repete, começamos um novo ciclo de vida.


Rosh Hashaná também chamado "dia do julgamento", é comemorado em dois dias, sendo dia 18 de setembro, véspera do Ano Novo. Começamos nossas orações, demonstrando nosso arrependimento. No primeiro dia,(19) fazemos uma avaliação sobre o ano que passou, nosso comportamento e estilo de vida, ou melhor, sobre o conjunto de valores, ambições, escolhas cotidianas pessoais, interpessoais e espirituais que dirigem nossas vidas. Após refletirmos, temos condições de analisar nossas faltas voluntárias e involuntárias, pedindo perdão a DEUS, nos comprometendo a melhorar nosso relacionamento com nossos semelhantes, nossa conduta moral, social, religiosa, praticando TSEDAKÁ, que nada mais é que justiça social.


No segundo dia(20), conscientemente,após análise detalhada dos fatos, mostrando nosso sincero arrependimento, mais uma vez, prometemos mudar nossa rota de vida, sermos melhores como seres humanos,aceitando as diferenças, praticando o bem, amando e tolerando o próximo, respeitando a natureza, fazendo o possível e impossível para que os menos favorecidos sejam tratados com justiça social. E aí sim, pedimos a Deus que nos julgue, e nos inscreva no Livro da Vida, pois, somente ELE, sabe o destino de cada um, quem viverá, morrerá, terá notícias boas, más, saúde, quem ganhará na loteria, ou quem perderá sua fortuna. Aceitaremos pacificamente tudo que Deus determinar, pois é misericordioso, justo e ama suas criaturas.


Rosh Hashaná, não é apenas uma data sagrada para o judaísmo, más uma celebração universal, que enfatiza a necessidade de cada cidadão, ter plena consciência de sua missão nesta vida.


Após o segundo dia de Rosh Hashaná, quando DEUS já fez seu julgamento, temos oito dias de reflexão e aceitação, culminando em 27/28 setembro, com o Yom Kipur (Dia do Perdão) onde com a alma lavada e purificada, fazemos um jejum de 24 horas, aceitando o destino traçado por Deus, rezando muito, pois, em um mundo conturbado pela guerra, rezamos pela paz, em um mundo cheio de terror, rezamos pelo amor, em mundo onde reina a morte, rezamos pela vida. Rezamos também, para que nossos governantes consigam melhorar as condições sociais do povo brasileiro, diminuindo as diferenças, aumentando as possibilidades para que todos tenham uma vida digna.


Após as cerimônias, conscientes de nossas responsabilidades, aceitamos os desígnios de DEUS, ratificando nossa crença que ELE é justo, tudo que faz é perfeito. Nós, é que temos de aprimorar nossas vidas, para que a Paz, Amor e Fraternidade, sejam os pilares da justiça social.


Shaná Tová, Feliz Ano Novo a todos.




Jayme Rosenthal - Representante da Comunidade Judaica em Piracicaba-SP

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.