domingo, 27 de setembro de 2009

Do que me toca


CORPO
(Everardo Norões)

Teu corpo
se enxuga em minha água:
calafeta,
enxágua.
Completa
o que não vem de mim.
E por ser água e calma,
sonâmbula
como a
distraída voz do lume,
lembra um vago perfume
de jasmim.



(Natural de Crato, Ceará, o economista, poeta e crítico literário Everardo Norões escreve artigos e crônicas para jornais e também se exercita na criação teatral. É co-autor das peças Auto das Portas do Céu e Nascimento da Bandeira, de Ronaldo Correia de Brito. Para ver outras criações deste poeta, clique aqui)

2 comentários:

Lucy disse...

Olá Lílian
Nossa que maravilha de blog.Nem acredito que nos esbarramos rs
Viajei em seus textos,todos lindos.
...abraços e meus parabéns pelo dom que possui.

Lucy

Lilian Dalledone disse...

Eu é que agradeço suas doces palavras, Lucy.
Volte sempre!

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.