quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Buscando o equilíbrio


Muitos de meus caminhos são obscuros, e não sei ao certo onde vou parar. Sigo sem pensar muito no que me aguarda, sentindo cada uma das tábuas da ponte que range sob meus pés. Sem saber o que me espera do outro lado só posso me concentrar no momento presente. O único momento que pode sofrer minha intervenção. Alguns dias me descubro assim, impotente. Não posso lutar contra o que desconheço. Aceito assim a limitação que não desejo, não espero, mas que me ensina muito mais que o poder de mudar. Os limites também me fazem bem.

2 comentários:

Leila disse...

Olá irmã!
Que bom que agora temos mais uma forma de contato.
Beijocas,

Teresa disse...

Olá...

Seu blog é tudo de bom, mas de bom mesmo!!!

Gde. abraço e felicitações pelo excelente trabalho.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.