terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Ciúme



















Meu ciúme traveste-se de indiferença
e eu finjo não me incomodar.
É mentira.
Meu sangue ferve
em silêncio
enquanto eu sorrio
desencantada
com este amor pequeno
e incompleto
que faço de conta que aceito
mas dobro, calada,
e guardo na gavetinha verde
pra usar em doses homeopáticas
tentando fazer durar.

Tem pouco.

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.