quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Dia de...















Era dia de nunca mais.
Ensaiei mil frases
pra dizer que era o fim.
Palavras pra me convencer
que não havia mais espaço em mim
pra tantas alegorias.

Ela soltou os cabelos antes de me abraçar
e o que eu tinha pra dizer
perdeu-se nos cachos avermelhados
da mulher que incendiava minhas certezas todas.

Nunca mais faço planos.

2 comentários:

Neli Alves disse...

Até que enfim de volta! Adoro ler com calma, apreciando as palavras!
Muito lindas. Bjks. Neli

Elisabete Faria disse...

Nossa ...gostei muito!

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.