sábado, 30 de março de 2013

Contemplação
















Não consigo mais
ter pressa
de me perder
nas tuas palavras
nem de prender
em meus versos
a ânsia do teu olhar.

O amor que murcha
não alimenta os dias nublados.

E se faz sol
eu não gosto.

sábado, 9 de março de 2013

Despedida II















As lacunas do silêncio magoado
enchem de espaços vazios
a noite que não acaba nunca.
O amor prestes a morrer
de inanição
cava a própria cova.

É amargo o sabor
da despedida.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.