sexta-feira, 22 de julho de 2011

Tem dias...




















Tem dias que eu amo demais
e deixo o amor esticar meus limites
até rasgar minhas defesas.

Amo tanto
que nem comporto
em meu peito estreito
a dor de não poder ser
várias
como antes.

E adormeço a angústia
recitando mantras que decorei
pra disfarçar meus medos
de ser tantas
em uma só.

Não sou mais
as mesmas.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Momentos



Não existe o momento certo.

Existe o agora.

Sinta o vento e pule.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Plágio!

Uma coisa é achar o que eu escrevo sem os devidos créditos. Chateia, claro, mas não é nada que um e-mail ou um comentário no blog não resolva. Mas hoje, em um mesmo blog, além de encontrar uma poesia minha sem identificação alguma (o que acaba por sugerir que a redatora do blog é a autora da poesia) eu me deparei com um problema muito mais grave: a modificação parcial de um texto meu, assim, na maior cara dura mesmo.
Veja com seus próprios olhos:

Este é o texto original.
Este é plágio.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Teimo














Teimo em não esquecer
e palpito forte a cada lembrança
que faz formigar meus dedos
e aquecer meu coração.

Teimo em não fraquejar
mesmo que a carne estremeça
os olhos marejem
e eu queira voltar.

Teimo em escrever histórias
que não vingarão nunca
nem sob a chuva forte.
Pra que um dia eu recorde
que não foi sonho não
mas acabou.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.